Translate

terça-feira, 15 de abril de 2014

A Senhora do Céu


Imagem de Nossa Senhora ou Virgem Maria - Mãe do Céu e da Terra

Que êxtase peculiar e extremo é este, que desde tempos remotos até aos dias de hoje, nos seduz, verga e impressiona, na dimensão celestial - ou estelar - de uma Senhora mais bela que o Sol, mais brilhante que a luz do dia e, muito mais radiante que todos os raios solares de um Céu ainda por inventar?

"O Sol pareceu girar em redor do próprio eixo e dele desprenderam-se raios de luz com todas as cores do arco-íris." - Frase lapidar, presenciada e testemunhada em deslumbramento pelos videntes de Fátima e outros, dos muitos populares que se encontravam na Cova de Iria em 13 de Maio e de Outubro respectivamente. Mas nas quais, só Lúcia, Jacinto e Francisco a veriam, a essa Senhora mais radiante e mais bela que o Sol, palavras suas de crianças que eram na época. (Fátima-Portugal)

Aparições e Estigmas Contemporâneos
Ainda hoje existem pessoas que evidenciam estigmas, após o que denunciam de observação e presença em aparições surpreendentes de uma Senhora belíssima. O italiano Antonio Ruffini, por exemplo, traz consigo desde 1951 as mesmas feridas que Cristo sofreu na cruz. Nos dias de festas católicas, as chagas reabrem-se e começam a sangrar. No entanto, jamais qualquer das chagas nas suas mãos sofreu uma infecção e ele consegue mexê-las e, utilizá-las, sem quaisquer limitações. Para muitos médicos estes sangramentos, que se constatam desde há vários anos, constituem assim um verdadeiro enigma , pois já há muito que os tecidos circundantes - os músculos, os tendões e as fibras nervosas - deveriam ter sido afectados.
A 12 de Agosto de 1951, durante uma viagem de automóvel a sul de Roma, o italiano Antonio Ruffini sentiu subitamente uma sede inexplicável. Parou o carro e desceu uma ribanceira para ir matar a sede numa fonte ali perto, junto da qual viu uma mulher vestida de negro. Quando colocou as palmas das suas mãos em concha e as encheu de água, reparou que esta se tinha tingido de vermelho. Nesse mesmo instante deixou de sentir sede. Primeiro Ruffini pensou tratar-se de um pequeno corte feito na mão durante a descida, mas foi então que a Senhora de Negro se deu a conhecer, revelando ser Maria e, comunicando a Antonio Ruffini que este fora incluído no grupo dos Apóstolos. Nesse momento a mulher desapareceu, e quando Ruffini sacudiu a água das mãos, reparou que estas apresentavam chagas que sangravam.
A partir daí, não mais Antonio Ruffini sossegou até ter mandado construir uma capela no local em que se deu a surpreendente aparição da Virgem Maria. As suas mãos ficaram para sempre marcadas pelas chagas, mas ainda assim ele consegue mexê-las sem problemas. Terá cumprido então a sua missão na Terra em total devoção e seguimento a esta bela Senhora vestida de negro.

Desenhos a Sangue
No caso de Natuzza Evolo, de Paravati, no Sul de Itália, para além dos estigmas regista-se um fenómeno invulgar: já em criança ela transpirava sangue em vez de suor. Logo que o sangue entrava em contacto e era absorvido por ligaduras ou lenços, surgiam no tecido desenhos de símbolos religiosos - cálices, hóstias, custódias, santos, peregrinos, Madonas, anjos, corações e coroas de espinhos.
No entanto, nunca ninguém acompanhou o processo que dá origem a estes estranhos desenhos, pelo que, a questão de se tratar ou não de uma manipulação, terá necessariamente de permanecer em aberto.

Sintomas Histéricos
Com certos estigmatizados é notório que as chagas se devem a uma perturbação de natureza histérica ou até, que foram auto-infligidas. O jovem italiano Giorgio Bongiovanni era um assumido entusiasta de Ovnis quando em 1989 - no local em que se deu a conhecida Aparição de Maria em Fátima - recebeu os seus estigmas. Desde então surgiu um estranho culto apocalíptico relacionado com Ovnis e, em torno da sua pessoa. Para o «histérico» (na opinião de alguns), estes fenómenos concomitantes são bem recebidos, pois necessita de público. Os médicos confirmaram assim a existência de feridas, mas não disseram se foram infligidas pelo próprio. Nunca foram observadas a sangrar, apenas se vêem cicatrizes com crostas, que por vezes têm um aspecto pastoso.

A Virgem Maria - E o fenómeno Ovni
Durante os seus êxtases, Giorgio Bongiovanni diz ter tido visões religiosas, nas quais Jesus e a Mãe de Deus saem do interior de uma nave espacial, ambos vestidos de fato-macaco (fato de uma só peça) para então avisar o mundo do fim que se aproxima.
Os estigmas de Bongiovanni estão sempre a mudar, assumem formas simbólicas, em sintonia com pretensos seres transplanetários. Os entusiastas da sua comunidade de culto vêem-se como um conjunto de eleitos que serão poupados, quando então a Terra for destruída. No âmbito da sua seita, Bongiovanni deixa-se celebrar como um santo - sendo Jesus, Buda, Crishna e Maomé seus pares - e mantém bem vivo, o exponencial medo do Apocalipse.

Bongiovanni poderá ser um mero lunático ou existencialmente talvez, um fiel devoto à sua própria crença apocalíptica, não se sabe bem. Apesar de devoto e não profano - como se define - o certo é que há quem o siga nessa vã «glória» de se reiterar isento e salvo do tal cataclismo terrestre de que ambas as figuras emblemáticas de Jesus e Maria lhe teriam supostamente confidenciado, enaltecendo no fim do mundo. Há quem também corrobore dessa sua tese de ambas estas figuras divinas poderem ser de âmbito estelar - em anunciação superior mas de carisma extraterrestre - na tomada de posição cimeira de alertar e, eventualmente aconselhar, a que o Homem possa mudar no seu todo para uma igual transformação do mundo como planeta e como solo em terra e Céu. Ou ainda, como espaço terrestre transmutado com humanos ou...sem eles. Ou, poucos deles, em limpeza geral de purificação. Seja como for, acredita-se de que algo se passe em aparição, oração e mensagens veladas sobre o ser humano que, exceptuando as teorias de hipotético Apocalipse, se tenha de desenvolver numa orgânica e, dinâmica mais apresentável, nas gerações futuras em maior consciência e pureza humanas. E essa sim, supõe-se, será a sua salvação - a sua e da Mãe-Terra, Mãe-natureza, Mãe-tudo, para além de todas as coisas terrenas ou extraterrenas - no que, sentida e fervorosamente todos teremos de encarar nesse nosso futuro. A bem de todos nós, da Terra e da Humanidade! Que assim seja!