Translate

terça-feira, 6 de maio de 2014

A Profecia dos Segredos


Foto tirada em 1917 - Os Três Pastorinhos de Fátima - Jacinta/Francisco/Lúcia         Leiria - Portugal

Será que já se cumpriram na plenitude todos os Três Segredos de Fátima...ou existirá na penumbra e no oculto dos tempos, um Quarto Segredo de Fátima que ainda ninguém percepcionou ou se fez sentir...?
Será que, o agora Santo e eterno venerável João Paulo II, se terá apercebido de facto da verdadeira dimensão desses Três Segredos que cingiu e imputou em si, no último destes? Ou terá sabido de algo mais que a consciência pessoal e a própria Igreja - dentro e fora do Vaticano - sonegam, no que ainda não estão preparados para assumir ao mundo?...

O Culto Mariano (Virgem Maria)
Faz parte da essência das grandes religiões do mundo que tenham lugar acontecimentos que apenas podem ser classificados e, circunscritos, à definição de «milagre».
Desde a Reforma que no interior da Igreja Católica tem havido centenas de relatos de Aparições de Maria - no âmbito das quais a Virgem Sagrada comunica e « fala» sobretudo com crianças e pessoas simples. Alguns milagres relacionados com certas Aparições de Maria, são aceites pelo Vaticano, e muitos deles têm uma influência grande sobre a vida religiosa nos locais em questão.
Assim, todos os anos, acorrem então milhares de fiéis a locais de peregrinação como Czestochowa (Polónia), Lourdes (França), Fátima (Portugal), Medjugorje (Bósnia-Herzegovina) ou mesmo Herolsbach (Alemanha).

A Profecia dos Três Segredos
A 13 de Maio de 1917 estavam Lúcia dos Santos, de 10 anos, a sua prima Jacinta Marto de 7 anos, e o irmão desta, Francisco de 8 anos, a guardar ovelhas nas proximidades da aldeia de Fátima quando avistaram uma «senhora vestida de branco» sobre uma azinheira. Esta apresentou-se-lhes como sendo a Virgem Maria e comunicou-lhes diversas mensagens. Por 6 vezes - sempre no dia 13 de cada mês - a Virgem apareceu-lhes e transmitiu-lhe três profecias, que entraram na História como «Os Segredos de Fátima». Durante a última das aparições, estavam presentes cerca de 70 mil testemunhas oculares - algumas delas com uma perspectiva crítica - e tiveram a oportunidade de assistir a um fenómeno bastante singular: o Sol pareceu girar em redor do próprio eixo e dele desprenderam-se raios de luz com todas as cores do arco-íris.
No Primeiro Segredo foi profetizada a morte prematura de duas das crianças - bem como a Segunda Guerra Mundial.
O Segundo Segredo foi interpretado como referindo-se à ascensão e queda do Comunismo na Rússia.
O Terceiro Segredo - alvo de muita especulação, diversas interpretações e outras tantas insinuações nestas últimas décadas - o seu teor foi revelado há pouco tempo por voz e mando do próprio Papa João Paulo II que assim deste se libertou em anunciação e alguma compensação à multidão de fiéis que o ouvia piamente na grande Praça de São Pedro no Vaticano, emitindo que o Terceiro Segredo de Fátima se havia cumprido neste por salvação e glória da sua extraordinária recuperação, após ter sofrido um atentado em si.
A estupefacção foi geral, até pelo inusitado da situação e eminente alocução do seu interveniente sem que alguém o esperasse no momento. Após essa mesma verificação, a polémica instalou-se.
Muitos cépticos, analistas sociológicos, politólogos, teólogos e demais abrangente população mundial, insurgir-se-ia sobre a veracidade ou conotação total sobre o que potenciaria este Terceiro Segredo de Fátima em toda a sua opulência divina ou...de mensagem política.

O Cumprimento das Profecias dos Segredos
Os irmãos Francisco e Jacinta Marto vieram com efeito a morrer de pneumonia com a idade de, respectivamente, 9 e 10 anos - em 1919 e 1920 - pouco depois de a Virgem lhes ter aparecido.
Lúcia de Jesus dos Santos - já de idade avançada - viveu até ao fim dos seus dias como freira num convento próximo de Coimbra. Faleceu em 13 de Fevereiro de 2005 com a bela idade de 98 anos.
Após o cumprimento da segunda profecia - à qual esteve associado um sofrimento indescritível - andou-se durante décadas a tentar adivinhar o teor do Terceiro Segredo (ou extrapolando um pouco, um possível Quarto segredo de Fátima em extensão do Terceiro) que a Irmã Lúcia havia posto por escrito em 1944. O conteúdo da carta por ela escrita - à qual apenas o Papa em exercício tinha acesso ( e neste caso, os Papas anteriores a Karol Woytyla, sendo um extenso rol papal desde Bento XV (papado de 1914 a 1922) até aos tempos de Francisco o actual) mas que, até à morte de João João Paulo II este tomou como suas próprias dores em entrega máxima na veneração a Maria, dita Nossa Senhora de Fátima.
O Papa Paulo VI assim como o seu anterior João XXIII não terão dado grande eloquência a esta missiva, do que se supõe na determinação havida sobre Fátima. Sabe-se que terão visitado o santuário, deslocando-se a Fátima mas nem por isso revelado grande entusiasmo ou tamanha rendição pessoal como o fez - já mais tarde - o santificado João Paulo II.
Retornando ainda ao portentoso conteúdo da carta de Lúcia, este terá permanecido desconhecido até o bendito Papa João Paulo II revelar então publicamente o suposto último dos Três Segredos - aquando da beatificação dos dois videntes já falecidos, Jacinta e Francisco Marto, em 13 de Maio de 2000. Aí se descreve o tal atentado contra a vida de «um bispo vestido de branco» que, «derrubado por tiros, cai como morto ao chão». João Paulo II, que também é bispo de Roma, viu nesta profecia uma forte relação com o atentado de que foi vítima a 13 de Maio de 1981 - o aniversário da Primeira Aparição de Fátima.
Os tiros disparados de uma arma de fogo pelo turco Mehmet Ali Agka feriram gravemente o Santo padre e deixaram-no entre a vida e a morte. Tudo isto, se tivermos em conta a idade avançada do Papa em sofrimento atroz por ter sido baleado com dois projécteis de bala em si. Impõe-se a pergunta: nestas condições, alguém resistiria se não fosse a intervenção puramente divina?...Não se sabe mas reitera-se e comunga-se (por todo o mundo, crentes e não-crentes) de que se o projéctil tivesse atingido um órgão vital e dois lances mais próximos dos mesmos, e o Papa João Paulo II sucumbiria.
O Papa João Paulo II está convencido de que foi «uma mão maternal que dirigiu a trajectória do projéctil» - como teve depois oportunidade de contar e revelar ao seu Colégio de Cardeais, pouco tempo depois do atentado e ainda no hospital italiano. Com a revelação do Terceiro Segredo de Fátima, pôs-se assim a descoberto um dos maiores mistérios da história recente da Igreja, para além de se pôr fim às especulações em torno dos segredos. Outros milagres, não inteiramente descortinados, são ainda referidos na carta da Irmã Lúcia.

Mas será que, efectivamente, a finalização está dada e repleta de conclusão e especulação sobre o cumprimento deste Terceiro Segredo? Terá sido mesmo em figura e assomo pessoal sobre o Papa João Paulo II que este se fez cumprir? Não será antes sobre este último Papa Francisco que todos apelidam de quase Papa do Povo em populismo recrudescente e, de certa forma, em ascetismo destes novos tempos? Quem o quererá derrubar? Quem o quererá calar...? Quanto a João Paulo II falou-se das máfias húngaras, búlgaras ou outras seitas e correntes maçónicas, desde os rosa-cruzes aos de consolidação bélica de armamento e políticas avessas, sobre o que o Papa João Paulo II não poderia dissolver. Ou ainda, sobre a potencial mensagem de Maria, sobre os homens da Terra em união e congregação de todas as religiões, de todos os credos, de todas as influências não-materiais, sumamente espirituais e de crenças diversas.
As redes sociais estão cheias de apelos e evocações rituais contra o Vaticano e todos os seus papas, cumulando de ideais maçónicos e símbolos avessos à Igreja - em simbologia de rito e práticas - nas várias teorias de conspiração de que o mundo se rege, asseverando ser o último papa, Francisco. Roçando o mau gosto, sendo tangível e globalizante esta tomada de posição contra a Igreja e o Vaticano, estes tenham querido retomar o pulso dos fiéis em inovação e renovada atmosfera dentro dessa mesma Igreja em anunciação de novos tempos e novas práticas. O Papa Francisco é disso testemunha, ainda que muitos o reneguem e exortem à mínima condição de um mero e esperto homem da Igreja que só quer ver protelar os seus direitos e, os seus desmandos. O debate nunca esteve tão aceso na prorrogativa de se considerar ou não, estes, os verdadeiros milagres de Fátima ou do mundo em que muitos - em pleno século XX - observaram o Sol a girar como um disco sob raios luminosos e, onde a Igreja o subestima  e ignora, pelo que não assume de milagre ou presença divina. Quanto ao extraordinário e ainda inexpiável (ou inalcançável) Quarto Segredo de Fátima - em «Segredo dos Deuses» - aguardaremos em púlpito de fé e uma vontade inabalável de crença e de ciência, que tudo nos possa ser revelado, mesmo que tenha de ser por voz de outrém, que não o Papa Francisco. A Virgem Maria recorre a crianças, aos benditos, aos puros de alma e nunca aos infiéis, aos cépticos, aos descrentes, aos ímpios, aos descartáveis da nossa sociedade.
Esperando fielmente que a Virgem Maria, Nossa Senhora de Fátima e do mundo me possa assim ouvir a minha cúmplice e mundana voz de mera cidadã do mundo também, me consagre o seu poder de continuar a ser fiel aos meus princípios, aos meus correctos caminhos na Terra, passando a palavra a todos que: Orando, rezando, amando...seremos felizes; seremos eternos! E que, a profecia dos segredos é aquela que fizermos na Terra em nós e nos outros, buscando amor e felicidade, ajudando os outros, ajudar-nos-emos a nós mesmos. Que o mundo é mais, muito mais do que o alcançamos e observamos. E que tudo nos será revelado se o merecermos, se o consagrarmos também nos outros e em nós de igual forma em consciência, naturalidade e sapiência. Para além do amor! Por isso acrescento sempre: que assim seja!